Trocando a benção de Deus por um prato de comida...

E tomem cuidado também para que ninguém se torne imoral ou perca o respeito pelas coisas sagradas, como Esaú, que, por causa de um prato de comida, vendeu os seus direitos de filho mais velho. Como vocês sabem, depois ele quis receber a bênção do seu pai. Mas foi rejeitado porque não encontrou um modo de mudar o que havia feito, embora procurasse fazer isso até mesmo com lágrimas. Hebreus 12:16-17 (NVLH)


Esaú cresceu ouvindo seus pais (Isaque e Rebeca) falarem de Deus, mas não temia e muito menos teve uma experiência pessoal com Ele e nem se esforçou para ter. 

Ao lermos a historia da sua vida no livro de Gênesis (a partir do cap. 25) e refletirmos sobre suas ações e caráter podemos chegar a essa conclusão.

Esaú desprezou e depois vendeu o seu direito da primogenitura (Gen. 25:29-34) trocando a benção de Deus por algo que lhe proporcionaria apenas uma satisfação momentânea. 

Talvez pelo fato de ser um hábil caçador e ser o filho preferido de Isaque, Esaú pouco se importasse com o direito de primogenitura. Ele 
não enxergava a grandeza que aquela benção traria para sua vida e para sua descendência; confiava em si mesmo e pensava que seu futuro estava garantido, afinal ele era o primogênito.

(Jacó foi errado, mas se ele fez a proposta para Esaú é porque conhecia bem o seu irmão e sabia que ele não se importava com a benção de Deus.) 

O tempo passou e quando chegou o momento de receber a benção, Jacó, ajudado por sua mãe, se passou por Esaú e foi abençoado por Isaque. 

Isaque não sabia do "acordo" que seus filhos fizeram e não abençoaria Jacó, se ele não tivesse agido dessa maneira. Ele agiu novamente errado, mas foi Esaú quem desprezou e trocou sua benção por um prato de comida... 

Esaú ficou furioso e muito magoado com Jacó. Ele chorou amargamente diante do seu pai, mas suas lagrimas não foram de arrependimento por ter desprezado a Deus, foram de remorso.

Se ele reconhecesse seu erro e reconhecesse que se ele estava naquela situação, era porque não honrou a Deus e pedisse perdão, eu acredito que Deus o abençoaria. 

Mas Esaú não queria a benção de Deus, queria a benção do seu pai. 

Ele não honrava e nem queria honrar a Deus. 

Ele desprezava a Deus e Deus sabia disso. 

Esaú desprezou a benção de Deus (Gen.25:32). Trocou-a por algo momentâneo (Gen.25:34) e depois começou a planejar uma vingança contra seu irmão (Gen.27:41). Acho que ele pensava que Jacó era seu problema e se ele o matasse, conseguiria viver em paz...

Depois de alguns anos Esaú até conseguiu perdoar Jacó (Gen.33) mas continuou vivendo sem compromisso com Deus, desprezando a Deus. 

Em Hebreus, Deus nos alerta para que não façamos o mesmo que Esaú fez. 

Muitos tem trocado a benção de Deus, por algo momentâneo. Assim como Esaú, não buscam ter compromisso e nem conhecer a Deus, querem apenas que "Isaque" coloque as mãos em suas cabeças, pois acham que dessa maneira serão abençoados, mas dentro de si desprezam a Deus.

Esaú por um tempo foi bem sucedido, talvez pela sua habilidade ou pela força do seu braço (Gen.33:9), mas seu fim e o da sua descendência foi triste. 

O mesmo acontece com aqueles que não buscam honrar a Deus de verdade, não tem temor, se apoiam no fato de estar numa igreja há anos e como Esaú acham que seu futuro já está garantido por isso.

No livro de Malaquias no capítulo 1 podemos vê como foi o fim da vida de Esaú. Será que o futuro dessas pessoas poderá ser diferente?

“…aos que Me honram, honrarei, porém, os que Me desprezam serão desmerecidos.”

Leia também